segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Invisível??? Nem sempre,graças a Deus.



          Ela andava pelos corredores do pequeno supermercado.Pão integral
para o  lanche da tarde.Com berinjela,cebolas e tomates.Delícia!
          Uma mulher jovem,pequenina e ruiva passava por Ela quando,repentinamente,parou:
          - A senhora,com esses cabelos curtos e grisalhos,é tão bonita!
          Eu??? Assustada,Ela olhou ao redor.Cabelos assim só os Dela.
          -Obrigada!Posso abraçá-la por essa gentileza?
          E elas se abraçaram no meio do supermercado.Conversaram
por minutos e se despediram.
          Ela descobriu,feliz: sou visível para quem tem olhos empáticos
e gentis.
          E o longo caminho de volta para casa se fez colorido e amigável.


Maria Neusa Guadalupe
Uberlândia na manhã nublada de 7 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Bem aventurado sejas,coração gentil e alegre!



O dia amanheceu nublado mas aos poucos ficou azul.Um sol tímido brigava com um vento que,
atrevido,mexia com sua longa saia.Ela resolveu conhecer um novo caminho até ao supermercado:
desceu quatro quarteirões,como lhe indicaram.Ainda faltavam mais quatro quando parou numa
esquina,esperando o sinal para pedestre abrir.Uma moto foi diminuindo a velocidade e o motorista
fez sinal para que Ela passasse.Depois de confirmar: não havia nenhum veículo atrás da moto-precaução-
Ela fez um sinal de positivo junto com seu melhor sorriso e atravessou.De repente"Um feliz natal para a senhora!"Ela,mesmo surpresa,teve tempo de lhe devolver os votos "obrigada!para você também!"-antes
que a moto desaparecesse na avenida.Meu primeiro presente de Natal e tão cedo!E Ela continuou a
caminhada,rindo sozinha e rezando pelo desconhecido"Deus o proteja!Que seu dia seja feliz!Que seu
coração continue gentil,alegre,bem aventurado!"

Maria Neusa Guadalupe na manhã do dia 24 de dezembro de 2014,em Uberlândia,Minas Gerais.

terça-feira, 18 de março de 2014

Quem sou eu?




Um rosto.Um riso aberto.
Uma lágrima discreta.
Um cansaço,às vezes.
Uma fúria,quase sempre.
Me desconheço.Me procuro.
E quando me acho,
me acolho.

Maria Neusa em março de 2014

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Sem paciência!

"Não permita que o comportamento dos outros tire a sua paz."
-Dalai Lama-
 
Infelizmente ainda não alcancei esse estado de graça e "ando cortando cabeças"
Quem sabe ,um dia,eu me impermeabilize...enquanto isso não acontece,sigo
procurando pensamentos humanitários,que me façam crescer em direção
ao mundo que acredito:paz e amor!

Maria Neusa em fevereiro de 2014

domingo, 12 de janeiro de 2014

Testemunho

Quando me mudei para Divinópolis em 2008,rompi com meu plano de saúde e pesquisei
para encontrar outro.Fiz opção pelo plano de saúde do Hospital São João de Deus e
muitas pessoas me alertaram: o hospital passava por uma crise administrativa,que se
agravou nos anos seguintes.Mesmo ciente disso,eu resolvi me arriscar.O plano que
escolhi é participativo: eu pago metade do preço das consultas e dos exames.E assim
foi nesses 5 anos.Em outubro fiz uma cirurgia: retirei a vesícula( com suas 84 pedri-
nhas).Meu médico me tranquilizou: seu plano cobrirá toda a internação e todo o pro-
cedimento cirúrgico.E hoje,dois meses depois,paguei os boletos( consultas e exames
preparatórios) e quero divulgar aqui: apesar da crise ( já sendo vencida) o Hospital
São João de Deus me recebeu com tudo o que eu precisei: cirurgião de ponta,enfer-
meiros dedicados,medicação necessária.Agradeço a todos!E comprovo: nem tudo
é corrupção e enganação nesse nosso país.
-Maria Neusa em janeiro de 2014

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Mini-conto: Sementes germinadas




Ela sabia que seria difícil e foi.E ainda é hoje,26 anos depois.
         No imenso livro em que coleciona os sonhos realizados por seus ex-alunos,hoje uma notícia fresquinha se destaca:
         o filho caçula conquistou o título de Doutor em Lyon e se prepara para voltar ao Brasil.
         Ela se orgulha dessa semente germinada e de tantas outras.
Maria Neusa em 14/10/2013

Mini-conto: 84 motivos

Ela soube que não podia adiar mais:enjoos e dores abnominais suaves.
Cirurgião indicado,empatia.
Cirurgia marcada.Exames feitos.O cardiologista deu o OK!
Apoio técnico e psicólogico da Irmã e da Cunhada e  de repente Ela se viu deitada
na mesa cirúrgica.Acordou quatro horas depois e se lembrou da irmã caçula:"o
melhor é a sedação".Concordou com ela quando abriu os olhos na sala de recu-
peração.O CTI fora dispensado pois seu coração se comportou bem.De volta
ao quarto,a mente confusa,o jejum,as enfermeiras dedicadas.Vinte e quatro
horas depois,a alta.Sentou-se na cadeira de rodas até à porta de saída do
hospital e quis cantar,mas poupou os ouvidos de todos .Em casa,mais cuidados
da Irmã e da Cunhada e uma euforia derrubada por tonturas.Um descanso de 30 dias.
O Irmão contou as pedras retiradas da vesícula.Ela sorriu: 84 motivos para
ser grata,todos os dias do resto de sua vida....

Maria Neusa em outubro de 2013